Frutos do mar

Lista de frutos do mar

Artigos de frutos do mar

Sobre os frutos do mar

Frutos do mar

Frutos do mar são todos frutos do mar comestíveis. O marisco é rico em vitaminas e oligoelementos únicos que têm um efeito benéfico no corpo humano.

 

Frutos do mar alivia o mau humor e a depressão. Pessoas que costumam comer frutos do mar têm menos probabilidade de sofrer de estresse no escritório. Portanto, os moradores das cidades devem incluir frutos do mar em sua dieta diária com a maior freqüência possível.

Os benefícios dos frutos do mar

A utilidade dos frutos do mar depende de sua composição bioquímica. Por exemplo, o camarão contém uma variedade de ferro, cálcio, enxofre, magnésio e fósforo. Os polvos são enriquecidos com vitaminas B e C.

Frutos do mar são os únicos que contêm uma grande quantidade de ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 e ômega-6. Estas substâncias têm um efeito particularmente benéfico no sistema cardiovascular, protegendo os vasos do adelgaçamento e da formação de placas.

O marisco normaliza os níveis de colesterol no sangue, regula os processos metabólicos do corpo e afeta o trato gastrointestinal. A proteína encontrada em qualquer marisco é fácil de digerir e satura perfeitamente o corpo com energia. Iodo e ferro apoiam a função tireoidiana e cerebral.

Em geral, frutos do mar são baixos em calorias e costumam ser usados ​​para nutrição dietética. O conteúdo calórico médio é de 90 kcal por 100 gramas.

Prejudicial para frutos do mar

Os frutos do mar podem estar contaminados. Por exemplo, vermes ou parasitas (verme do arenque). As infecções virais causam envenenamento, distúrbios gastrointestinais. Ainda assim, frutos do mar contaminados podem causar desidratação, febre, hepatite, infecção por Norfolk e doença de Botkin. Portanto, você precisa ter cuidado com fornecedores de frutos do mar não verificados.

Outro perigo: os frutos do mar podem conter toxinas e venenos que entram nos organismos vivos com a água do mar. A maior parte das substâncias nocivas acumula-se nos moluscos, que já são alimentados pelos representantes maiores das águas do mar.

Frutos do mar tóxicos causam dores de estômago, náuseas e dores de cabeça. Podem aparecer convulsões, desorientação no espaço e até mesmo perda de memória de curto prazo.

Como escolher o marisco certo

Na maioria das vezes, os frutos do mar são vendidos congelados. Ao escolher, concentre-se na data de produção, prazo de validade e aparência dos frutos do mar. Não deve haver nenhum odor desagradável dos alimentos.

Se houver gelo dentro da embalagem congelada, os frutos do mar caíram sob a diferença de temperatura com o recongelamento.

Os camarões de alta qualidade têm uma cor uniforme e suave, cauda enrolada. Se a cauda for desdobrada, o camarão morreu antes de congelar. Os mexilhões devem ter conchas intactas e entalhes pronunciados. Boas ostras são de cor bege claro, com salpicos laranja ou rosa.

Outra diretriz na hora de comprar frutos do mar é o preço. Alimentos gourmet são geralmente exportados da costa do Mediterrâneo, Extremo Oriente, Sudeste Asiático, então eles simplesmente não podem ser baratos. Se lhe oferecerem para comprar alimentos baratos, provavelmente algo está errado com o produto.

É importante comer frutos do mar de áreas ecologicamente limpas. Porque peixes, moluscos, crustáceos acumulam sais de metais pesados ​​e mercúrio também. Portanto, é melhor comer peixes de variedades de vida curta. Por um ou dois anos, eles não têm tempo de acumular a concentração de mercúrio, que será tóxico para os humanos.

Estudos recentes demonstraram que, nas barbatanas de tubarão, os níveis de mercúrio estão fora dos gráficos. Os benefícios dos frutos do mar são enormes. Em primeiro lugar, é o ômega-3, que é bem absorvido. Mais fósforo, enxofre, selênio. O marisco melhora a elasticidade dos vasos sanguíneos, tem um efeito benéfico nos sistemas cardiovascular e nervoso.

A dieta mediterrânea que utiliza frutos do mar é reconhecida como uma conquista da OMS. Frutos do mar contêm iodo, que pode ajudar a reduzir as doenças da tireoide. Quando o iodo entra no corpo junto com outros oligoelementos, é muito melhor absorvido.

Deixe um comentário